Criativo

Blog

Identidade Visual: Saiba por que é importante você adotar para sua empresa.

Uma empresa sem Identidade visual profissional coloca em risco a sua credibilidade e relevância na hora de captar clientes.

Identidade visual é a gama de elementos formais que servem para representar de forma visual e sistematizada um nome, uma ideia, um produto, uma empresa, instituição ou serviço.

Partindo pelo princípio básico, esse conjunto de elementos tem como base principal uma logomarca que se integra a um logotipo.

Fazendo um resumo, a identidade visual faz a integração de uma representação gráfica da identidade corporativa, se misturando aos conceitos e valores da empresa.

Apesar de parecer simples, o processo de criação de uma identidade visual é muito mais complexo do que a gente imagina.

Essa criação pode e deve ser integrada aos fatores do mercado atual, pelas nuanças econômicas e pelas características do produto ou serviço que será ou está sendo ofertado.

Preparamos esse artigo para falar um pouco mais sobre os conceitos e a importância da identidade visual em todos os seus aspectos principais.

Diferença entre logomarca e logotipo

No grego, “logos” significa conceito/significado. “Tipos” significa simbologia/figura. Sendo assim, logotipo significa símbolo visível de um conceito.

Se um cliente entrega um conceito a ser trabalhado, esse é logo. A partir disso, é criado o símbolo gráfico que é o tipo.

As duas palavras têm o mesmo significado. O logotipo é uma grafia alternativa da palavra logo. Um logotipo é composto pelo símbolo e pela tipografia, que juntos formam o logotipo em si.

Resumindo de forma mais simples, logotipo é a representação gráfica do nome fantasia de uma empresa em que só são utilizados o símbolo e a tipografia.

É um produto gráfico resultante do design e também pode ser definido como a imagem da marca. É a forma de representação do nome de uma empresa com um tipo de letra característico.

Exemplos de logotipos são: Google, Sony, Coca-Cola e vários outros. O logotipo pode ser registrado através do registro de marca no Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI.

O nome registro de marca gera uma pequena confusão porque na verdade o logotipo é que é registrado e não a marca.

O logotipo é uma parte da marca, que deve aparecer nas peças gráficas feitas pela empresa. Por exemplo, o símbolo de uma empresa não é a marca em si, mas representa o conceito que a empresa deseja associar à sua marca. Exemplos: Apple e Nike.

Marca

Já a marca é representada graficamente pela logo e pela identidade visual. Compreende o símbolo, o logotipo, as emoções e as cores. É o elemento principal da identidade visual da empresa, é através dela que a empresa será identificada em qualquer lugar, independente do conceito gráfico em que está inserida.

De um ponto de vista geral, a marca pode ser conceituada como a conexão entre uma empresa, sua missão, valores, visão e consumidores.

No marketing moderno, o conceito de marca pode ter até 6 níveis de significados, que são: benefícios, atributos, valores, personalidade, cultura e usuário.

Logomarca

É uma palavra praticamente inexistente no vocabulário dos profissionais do mercado publicitário, mas é usada por clientes que a confundem com a palavra logotipo. Muitos a consideram um neologismo, ou seja, uma palavra que foi inventada, abrasileirada, para a representação de uma nova forma de logotipo.

O termo é formado pela união de duas palavras: logo mais marca. “Logos” vem do grego e significa significado, conceito. Marca origina-se da palavra germânica “marka” e tem o mesmo significado do termo “logo”. Sendo assim, logomarca significaria “significado do significado”, o que não faz sentido.

Metodologia da criação

Muitas vezes, definir o conceito adequado torna-se moroso. Existe certa dificuldade na elaboração inicial. A saturação do mercado gera um fator denominado “saturação informativa”. Nesse momento, a cautela e o cuidado são primordiais para que a criação possa ter um diferencial frente às existentes no mercado.

Depois de criada passa a ser o alicerce, a base de toda identidade do negócio. Toda credibilidade, confiança e respeito que uma empresa, produto ou serviço possam recebem inicialmente, estão associados diretamente à sua Identidade visual.

O impacto que a logomarca causa frente à concorrência e ao público consumidor se deve a associação da criação com as características intrínsecas do negócio. É um casamento e para que seja duradouro, existem regras a serem seguidas.

O processo de criação é minucioso e rodeado de inúmeros critérios.

Para que o conceito não se desvie quando utilizado no meio externo (gráfico e eletrônico), causando “ruídos” e “interferências”, é criado um documento técnico que estabelece as normas e os critérios técnicos de reprodução da marca, denominado manual de identidade visual.

Esse documento é fundamental e sempre é definido depois da etapa criativa.

A importância do manual de identidade visual

Um manual de identidade visual pode ser definido como um conjunto de diretrizes e normas que tem o objetivo de orientar e garantir que todas as representações visuais de uma empresa terão um padrão.

Esse padrão é a Identidade Visual da marca/empresa, que é elaborada seguindo conceitos como imagem, visão, valores, missão, público-alvo, entre outros.

Esse manual pode ser um arquivo PDF, um livro ou apenas uma folha de papel – tudo vai depender do tamanho da empresa, das variações e ramificações de suas representações visuais e, claro, da qualidade de tal manual.

Mas, afinal, por que uma marca deve ter um manual de identidade visual, quais as suas vantagens?

Como todo manual, esse também tem a função de orientar e instruir alguém responsável por construir/montar algo.

Ou seja, contar com um manual de identidade visual evita erros e reforça a integridade e credibilidade de uma marca.

Por exemplo, ao ver um anúncio online de uma empresa cujo logo tem uma cor e acessar o site dessa empresa e perceber que o logo tem outra forma, você provavelmente terá dúvidas quanto à qualidade e credibilidade dessa empresa.

Portanto, ter um manual com informações e orientações sobre como representar visualmente a empresa nas mais diversas situações ajuda a transmitir segurança e qualidade, trazendo assim mais clientes e negócios.

Além disso, ter uma identidade visual e saber aplicá-la ajuda a marca a atingir seu público-alvo com facilidade e eficiência, e ainda reforça a notoriedade da empresa.

Por fim, evita gastos com materiais e ações elaborados de forma errada e que precisam ser substituídos ou ajustados – o que consome tempo e recursos.

Dependendo da realidade de cada empresa, o manual de identidade visual pode ter diferentes itens. De regra geral, ele traz explicações sobre todos os elementos que formam a marca visualmente:

  • Especificação das cores da marca e do restante dos itens da empresa;
  • O conceito da marca (e de seu logo), as aplicações desse logo em diferentes situações e contextos (com relação a tamanho, cores, posicionamento, margens etc), tipografia, orientações sobre como aplicar a marca e o logo em diversos materiais (imagens para Internet, folders, baners etc), entre outros elementos.

Tudo isso é apresentado com exemplos tanto de aplicações corretas quanto erradas, para que os responsáveis por aplicar a identidade visual da empresa possam ter total clareza e confiança de como isso deve ser feito.

Fatores que devem ser levados em consideração na Identidade visual

A imagem de um negócio vai muito além da qualidade dos seus produtos ou serviços — ela também deve ser usada para agregar valor e transmitir confiança, facilitando, assim, as campanhas de marketing.

Destacamos a seguir alguns dos benefícios promovidos pela identidade visual.

Reconhecimento

Estabelecer uma identidade visual forte é um processo conquistado gradualmente. Com o passar do tempo e utilizando as estratégias de divulgação adequadas, a tendência é que ela ganhe cada vez mais popularidade.

Posicionamento

Existem diversos perfis de clientes e para cada um deles a linguagem usada na comunicação também será diferente. Por isso, a identidade visual da marca deve estar em sintonia com o público ao qual ela é voltada. Nesse sentido, estudar o comportamento do consumidor auxiliará nas estratégias de posicionamento da organização no seu nicho de atuação.

Vínculo

Uma boa identidade visual atinge sua finalidade quando proporciona o engajamento dos clientes com a marca, gerando credibilidade o suficiente a ponto de causar aquela sensação de pertencimento.

Permanência

Conquistar a sua identificação no mercado é importante, mas ter controle sobre ela é igualmente essencial. É preciso acompanhar as transformações no mundo dos negócios, pois talvez o seu público não permaneça o mesmo e um reposicionamento estratégico de imagem pode se fazer necessário. As chances de superação das adversidades de quem supervisiona com cuidado a sua representação gráfica são maiores.

Rentabilidade

Para uma marca, desenvolver a identidade visual bem estruturada e sólida significa economia de tempo e dinheiro. Se a cada produto lançado ou para os diferentes tipos de publicidade fosse alterada alguma característica do seu logotipo, pesaria bastante nas finanças da sua empresa. Além disso, provocaria o enfraquecimento da sua comunicação e identificação no mercado, certamente reduzindo o impacto positivo das vendas.

Conclusão

O processo de criação da identidade visual não é uma tarefa simples e requer a colaboração de profissionais especializados, mas é um investimento que vale a pena, pois é primordial para o alinhamento da organização com o seu público.

Percebeu como a identidade visual de uma empresa é fundamental para que ela seja bem-sucedida? Acompanhe nossas postagens e tenha acesso a conteúdos exclusivos para atingir o sucesso desejado no seu empreendimento!

Os vídeos expressam melhor as ideias e informações!